sexta-feira, julho 07, 2006

Um país chamado Okinawa



Para nossa viagem de lua-de-mel escolhemos como destino Okinawa, uma província no extremo sul do Japão (cerca de 3 horas de avião partindo de Tokio), considerada o Havaí japonês.
Eu via fotos de praias assim nas revistas e folhetos de viagem mas imaginava que um mar de uma cor assim não devia existir de verdade, com certeza era alguma maquiagem na foto, truque, enfim, não acreditava.
Pois bem, meu queixo caiu ao chegar na praia. Existe, sim! Meu Deus, que lindeza, que cores, vários tons de azul e dependendo do horário do dia, tons de verde também! Tirei fotos e mais fotos desse maravilhoso mar, mas infelizmente todas as fotos ficaram no Brasil. Estas que coloquei neste post são apenas ilustrativas.
Já fizemos no total três viagens para Okinawa e procurarei fazer um apanhado geral dessas experiências.
Na primeira vez, de cara já percebemos que Okinawa é um lugar totalmente diferente do restante do país, daí o título deste post. De repente, num momento de devaneio, dá até para pensar que estamos no Brasil, avenidas largas, coqueiros, casas de cimento, a faxada do comércio pintada à tinta na parede, caixas d'água nos telhados das casas... no restante do Japão, ruas estreitas imperam em quase todas as cidades, coqueiros? Só se for em anúncio de revista e casas de cimento? Num país assentado sobre não sei quantas placas tectônicas, sujeito a terremotos a qualquer momento? Nem pensar, as casas são fabricadas sobre uma base assentada sobre molas para balançar junto com o terremoto. Já em Okinawa, não se tem terremoto, mas em compensação é o primeiro a ser atingido por tufões, que como vêm do mar, chegam com força total. Todos os verões, vemos nos noticiários os estragos deixados pelos tufões, que não são poucos a cada ano. Okinawa é uma das mais castigadas. Por esse motivo também, as casas lá têm grades de proteção nas janelas, para evitar que objetos sejam jogados para dentro das casas durante a ventania. Pior que quando vi essas grades já pensei em ladrões! Neura de brasileiro é fogo! rs
As caixas d'água são porque não existe muita água doce na ilha, boa parte da água para consumo vêm do mar, através de canos enoooormes que processam e filtram a água salgada. Outra diferença é o povo. Nada de caras brancas feito papel (modelo de beleza para padrão japonês). A maioria tem rosto moreno. Olhando para seus rostos, às vezes passa a impressão que são mestiços. O povo okinawano se originou de grupos vindo de chineses de Formosa e Filipinas, daí seus traços diferentes. Eles têm também um dialeto completamente diferente do japonês, mas hoje em dia quase ninguém mais o usa, apenas os mais idosos. Mas algumas palavras você vai ouvir com frequência lá: mensore (bem vindo), uminchu (pessoa do mar, no caso okinawano), uchinachu (pessoa da terra), yanbaru (esforço)...



Estes leões ou dragões saõ chamados shisas. São originários da China e são amuletos da sorte. O de boca aberta é a fêmea para chamar sorte e prosperidade e o de boca fechado é o macho, para manter a felicidade e sorte dentro de casa. É muito comum encontrar esse casal de shisas na entrada das casas.



Okinawa tem tradição de fabricante de vidro também e é muito comum encontrar várias lojas vendendo copos e louças artesanais. No parque temático Ryukyu OOkoku, no sul de Okinawa você encontrará uma síntese da cultura okinawana. Lá você pode ver os artesãos fabricando os copos sob um calor insuportável. Se pagar uma taxa você pode até fazer o seu copo original. Bom, preferimos comprar alguns copos e recomendo mesmo desta marca, Ryukyu. Usamos esses copos no dia-a-dia e estão inteiros depois de 5 anos. Já outro que compramos de outro fabricante, quebrou na minha mão em poucos meses!




Neste parque, você pode ver também uma apresentação da dança folclórica Eisa. Difícil não se empolgar com sua dança e tambores. Não sei se são dançarinos ou acrobatas, tal as manobras que fazem no palco. Vale a pena aguardar uma apresentação. Creio que devem ter umas três ou quatro durante o dia.



Já no extremo norte da ilha, você pode visitar o aquário Churaumi, considerado o maior do Japão. Infelizmente, da última vez que estivemos lá, o aquário ainda estava em construção. Mas pelas fotos, deve ser lindo e o tamanho, impressionante. Aproveite também para ver o show de golfinhos e pinguins, muito gracinhas.
















Já o comércio, recomendo você visitar Kokusai Doori na capital de Okinawa, Naha. Apesar de encontrar souvenirs nos pontos turísticos ou nos hotéis, nessa avenida que abriga uma enorme galeria de lojas, você vai encontrar preços bem mais camaradas. De quebra, pode aproveitar e comer algumas frutas tropicais no palito como abacaxi, manga ou dragon fruit ou pitaya. Essa fruta lembra kiwi mas tem textura bem mais leve. Geladinha é uma delícia! Você vai encontrar lá também duas lanchonetes brasileiras. Olha, a japonesada faz fila para comer pastel com guaraná lá! Os donos são super simpáticos, a conversa engatou que quase ficamos até o final do expediente. Tinha também uma senhorinha que vendia umas bananas deliciosas, lembrava a banana ouro do Brasil. Compramos duas pencas para comer no hotel...rs Explico a gulodice, aqui só tem banana nanica! Vocês não imaginam a saudade que tenho de uma banana maçã, prata, ouro! A arrumadeira do quarto do hotel deve ter pensado que tinha macaco no quarto! kkkkk




Não poderia deixar de falar da culinária dessa província, uma das mais deliciosas. Esse legume que você vê acima se chama goya ou nigauri. Creio que em inglês, seja conhecida como bittermelon. Bom, daí já dá para ter uma idéia do sabor dela. Sim, beeeem mais amarga do que o jiló, pode apostar. Se você gosta, como eu, não deixe de experimentar o goya champuru, um refogado desse legume com tofu, carne de porco e ovos.


Outra delícia é esse macarrão típico da ilha, soki soba. Vem com pedaços bem macios de costela de porco. Coloque beni shoga (conserva de gengibre), casa muito bem com o prato.




Para beber, experimente o sanpim cha, um mix de chá verde com jasmim e outros chás chineses. Tomamos litros dele, gelado é imbatível. Tem também o chá de goya que, por incrível que pareça, não é amargo, lembra o chá verde e o ukon cha, chá de curcuma, muito bom também!

Na parte de doces, adorei o saatan dague, uma espécie de donut muito crisp por fora e macio por dentro. É melhor ainda comer quentinho! Existem muitas barraquinhas vendendo o doce feito na hora, não deixe de experimentar!
Usa-se muito a batata doce roxa para preparar doces em Okinawa, de batata chips a sorvete. Outra marca é o açúcar de cana. Se você gosta de rapadura, vai matar a saudade lá, ow xente! Você vai encontrar rapaduras aromatizadas com gengibre, canela, abacaxi... Lá tem para degustação de todas essas variedades, aproveite! O açúcar mascavo de Okinawa é muito apreciado em todo o Japão. Eles vendem a cana limpa em pacotes fechados à vácuo, para quem gosta de chupar, é um prato cheio! Tem canavial para tudo quanto é lado lá, só faltava mesmo alguém vender uma garapa, aí minhas lombrigas iriam ficar satisfeitíssimas!

Gente, esse post ficou enooooorme! Você ainda está me lendo? rs
Bom, tem ainda mais coisas para falar de Okinawa, mas vou encerrar o post por aqui. Retomarei outro dia. Beijos e aguardem!

13 Comments:

Blogger Karen said...

Adorei ler seu post, sempre ouvi falar das praias de Okinawa, parece que vale a pena ir até lá tomar um sol...

Quer dizer que você gosta de goya? Sempre tive a impressão de que deve ser amargo demais. E a venda de pedaços de cana também é demais!

Conte mais, se um dia voltar ao Japão já tenho lugares para conhecer.

8/7/06 4:00 PM  
Blogger valentina said...

Clarice, voce deveria escrever profissionalmente.Adoro o teu estilo.Adorei este posto. Nao sei se ja tinha ouvido falar de Okinawa.Gosto de tudo sobre o que escrevestes. Fico aguardando o próximo post.

8/7/06 6:42 PM  
Blogger valentina said...

Esqueci de dizer que amei os copos.

8/7/06 7:13 PM  
Blogger Akemi said...

Karen, aprendi a gostar de goya. Quando chega a época dele, compro toda semana! É amarguinho, sim, mas daqui uns dias vou postar o goya champuru e passar um truque para tirar um pouco do amargo.Espero que vc conheça Okinawa algum dia, é lindo!

Valentina, as peças de vidraria lá são lindas, algumas são objetos de arte e custam uma fortuna tbm! Vou contar muito mais, pode deixar, amiga!

9/7/06 12:13 AM  
Anonymous renata said...

Poxa,lendo essas minúcias me tranponho facilmente... Eu tenho sede por aprender sobre essa parte do mundo e com tua escrita esmerada isso tem se tornado um baita prazer.

12/7/06 7:04 AM  
Blogger Akemi said...

Renata, fico muito feliz de saber que vcs estejam gostando dos posts! Para mim é um grande incentivo e uma satisfação poder transmitir um pouco desta terra! Bjs

12/7/06 11:08 AM  
Blogger karina kaori said...

Bom, eu sou descendente de okinawanos, tenho 16 anos e sempre tive vontade de conhecer Okinawa, agora com esse post então, deu mais vontade ainda!

Apesar do último comentário ter sido em 2006 . . HAeuhAUehae . . eu gostei tantooo desse post que eu não poderia sair sem deixar um comentário !

Parabéens !


ps: Goyáaa eh muuuuito bom msm!
Minha obá sempre faz!! ^^


Beijoss!

1/12/08 6:09 PM  
Anonymous Anônimo said...

Estive em Okinawa em 2007 e matei minhas lombrigas com a garapa!!! Apesar de bem diferente da garapa do Brasil (é menos doce). Porém, quando se vive muito tempo fora, qualquer coisa vale, assim como a água de coco que bebi lá e a sua banana ouro.
Parabéns pelo post

16/11/09 2:48 AM  
Anonymous Anônimo said...

Parabéns pela bela experiência. Eu também pretendo ir um dia a Okinawa, levando toda a família. Quero visitar todos os lugares, ficar vários dias, conhecer o povo, a cultura, etc.

30/4/12 9:52 AM  
Anonymous Roberto Roman said...

Me foi muito útil as discas. Fui semana passada. Só não achamos a tal pastelaria dentro da galeria, será que não existe mais? Tudo bem, mesmo assim, valeu a pena!

15/9/12 1:08 AM  
Anonymous Anônimo said...

Oi, eu fiz 15 anos esse ano, e como presente fui a vários países asiáticos dentre eles, japão pela segunda vez! E estiive em Okinawa pela primeira vez, pra mim, o melhor lugar do mundo! Foi uma experiência MÁGICA, fiz mergulho e toquei em vários animais marinhos ^^. Só de lembrar jé me emociono de tão extraordinário e inesquecível. Suas dicas me fizeram lembrar mais uma vez desse passeio tão maravilhoso, adorei ver pessoas com memórias boas em comum! (:

23/8/13 8:45 PM  
Blogger nao interessa said...

Hmmm. Moro em okinawa e trabalho com mergulho,snorkel e tour para ilha deserta , da prox vez q vc vier p ca entra em contato cmg se tiver interesse em conhecer mais sobre okinawa!
Ps: o nome do donnut eh saataa anda guii! Saataa= acucar. Andaguii= fritura

Qt a culinaria local , faltou o shikuwasa, champuru, umi budou, a&w, jeff, chinsuko, asaa, toufu you, shima doufu, mozuku, papaya champpuru, hirayachi, beni imo,hechima, chuchu, jabuticaba, maracuja,beterraba e o awamori

11/2/17 1:52 PM  
Blogger nao interessa said...

Existe sim, a loja eh d uma japa q morou no brasil.....mas o pastel dela eh caro e horrivel! Se vc quer comer um pastel caseiro e delicioso t recomendo o pastel da loja moromiya na ilha de ishigaki

11/2/17 1:59 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home