sábado, fevereiro 17, 2007

Um passeio em Nagoya

Fizemos este passeio ano passado, faz quase 4 meses já e somente agora veio-me a inspiração para escrever sobre ele.
As três maiores cidades japonesas são Tokyo, Nagoya e Osaka. Fomos algumas vezes em Tokyo mas confesso que, apesar da infinidade de lojas e lugares para visitar, sinto-me um tanto melancólica naquela cidade. A cidade do neon, 24 horas acordada, um formigueiro de pessoas nos cruzamentos das avenidas a qualquer hora do dia e da noite. Executivos bêbados depois do happy hour nas estações, muitos mendigos nos parques, avisos de cuidado com os "tarados dos trens" e aquelas grades de segurança nas plataformas de trens para evitar que os suicidas se joguem nos trens em passagem... tudo isso me passa uma imagem de muita, muita solidão! Muita carência, muita falta de calor humano!
O filme de Sofia Coppola, Encontros e Desencontros, retrata com triste ironia como é o modo de vida japonês. Cada um vivendo numa pequena ilha particular...
Em Osaka fomos apenas uma vez para visitar o Universal Studios, mas nem conto como se tivesse ido conhecer a cidade pois passamos o dia todo no parque e não posso opinar com sinceridade. Sabemos que existe uma certa "rivalidade" entre os moradores de Tokyo e Osaka. Cada uma com seu dialeto próprio, temperos próprios e jeito de ser próprio. Mas o que me chama muito a atenção todas as vezes que se mostra Osaka na televisão, são as senhoras bem... vamos dizer exuberantes de lá! São muito extrovertidas, têm um sorriso largo e dão gargalhadas soltas, muito diferente do risinho contido e coberto com a mão que a maioria das japonesas costumam dar.
E elas adoram roupas bem chamativas, cores berrantes e estampas enormes. Tigres nas blusas, pode ser na parte da frente ou de trás, é obrigatório ter no guarda-roupa!
Osaka é um lugar que sempre está nos nossos planos para ir algum dia, fora que adoramos as comidas típicas de lá: okonomiyaki e takoyaki!
Já Nagoya, apesar de ser enorme, tem um quê de "normalidade" em relação às outras cidades. Pessoas bonitas, com roupas elegantes pelas ruas. Um vai-e-vem contínuo de pessoas mas nada que nos faça sentir pânico, com medo de ser engolido pelas pessoas que vêm em direção contrária!
Desta vez fomos conhecer uma loja de departamentos chamada Loft. A pessoa que corta nosso cabelo falou tanto deste lugar que resolvemos ir lá conferir.
Fomos na época do Halloween e a loja estava toda decorada com motivos de dar medo. Encontrei muitas coisas diferentes e, é claro, me perdi na seção de cozinha e utensílios domésticos. Namorei um monte de coisas mas trouxe apenas duas formas de silicone para casa. Ainda estão embaladinhas, sem uso, à espera de sua estréia.




De lá, quis ir conhecer outra loja de departamento, o Tokyu Hands do Annex. Fomos andando pela calçada, passamos em frente a outra loja de departamento, o Matsuzakaya e meus olhos são imediatamente capturados pelo nome da doceria: Qu'il fait bon. Eu amo as tortas desta doceria!!! Uma colega de trabalho japonesa já havia comentado que já havia ido numa de Nagoya que é enorme e nós, por acaso, acabamos encontrando. Nem pestanejei. Já fui puxando o pobre marido para dentro da confeitaria. Havia uma fila de espera considerável mas não mudei de idéia. Sentamos e aguardamos nossa vez. A atendente já veio com o menu para irmos escolhendo as tortas e não perder tempo na escolha lá dentro. Hummmm, cada torta deliciosa....vontade de comer uma fatia de todas!
Marido gosta de doces mas queria comer comida de verdade, pois já estávamos no horário de almoço. Resolvemos tomar só um chá com uma fatia de torta.
Quando chegou nossa vez, fomos encaminhados para um salão com pequenas mesas redondas. Tudo muito chique. Pedimos os chás e tortas. Olhei em volta e vi muitas, muitas mulheres. Por que será que os doces têm esse apelo tão forte junto aos seres femininos???
A atendende veio empurrando um carrinho com um monte de coisas. Isso tudo é para gente???? Nesta mesa piquitica?????
Foi pondo as xícaras, os pratos com as tortas, os bules (pois é, achamos que viria só uma xícara com a bebida e pedimos dois chás! rsss), os talheres, os açucareiros, as ampulhetas (para saber quando o chá estaria bom para ser servido! Muito chique, bem! rsss) e quando achamos que tinha acabado, ela ainda coloca dois chapéuzinhos nos bules!!!! Gente fina é outra coisa!!!! Morremos de rir! As tortas estavam, como sempre, deliciosas e o chá, justificava o preço. Super saboroso e aromático!
Pedi uma torta de blueberries e o Luiz, de frutas vermelhas. Esta foto abaixo é só ilustrativa. Compramos na mesma confeitaria só que de Hamamatsu. Da esquerda para direita: abóbora, maçãs carameladas e bavaroise de manga. Nunca tinha comido torta de abóbora e adorei seu sabor. Entre a crosta e o creme de abóbora tem um molho de caramelo delicioso. Única coisa que não gostei foi essa cobertura de marshmallow. Fica bonito mas preferiria sem. As outras duas tortas, sem nenhuma ressalva, ótimas!



Depois da torta, resolvemos conhecer o restante do prédio. Muitas marcas famosas internacionais, preços estratosféricos! Vamos embora! Na saída, encontramos uma exposição de ikebana. Um arranjo mais lindo do que outro!









Para embalar ainda mais o clima zen que as flores inspiravam, uma senhora tocava músicas clássicas neste órgão gigantesco. Saimos de lá super leves!




De volta para rua, vimos que a avenida tinha ficado subitamente sem carros. Os guardas estavam desviando todo o trânsito. As pessoas já iam se agrupando na calçada. Uns mais prevenidos tinham trazido até cadeirinhas e toalhas de plástico para forrar o chão e se sentar. Parecia que iria acontecer alguma parada ou desfile. Resolvemos esperar para ver o que iria acontecer.

Pelos comentários do pessoal, estava acontecendo naquele dia o Festival de Nagoya com muitos eventos e programações especiais. Logo a rua se encheu de música e vieram vários e diferentes grupos de pessoas dançando, tocando, apenas desfilando. Muito legal ver os trajes antigos da época feudal. Alguns vestidos caracterizados como senhores feudais, ninjas, gueixas, soldados...









Depois vieram grupos folclóricos de outras províncias terminando com uma rápida e contagiante apresentação de Eisa de Okinawa.

Ficamos perambulando ainda pela avenida, espiando as vitrines da Gucci, Adidas, Nike... Chegamos no Tokyu Hands do annex mas achei as ofertas de produtos bem menores do que a loja que fica dentro da estação de Nagoya. Demos um giro rápido e logo saimos.

A barriga do marido já começou a reclamar e fomos procurar um lugar para comer. Escolhemos um no subsolo da estação de Nagoya. Vale comentar que debaixo da estação de Nagoya existe praticamente outra cidade embaixo. São inúmeras lojinhas de tudo quanto é tipo, roupas, comida, bijoux, cacarecos mil!



Formam verdadeiros labirintos e é facinho de se perder lá. Rodamos, rodamos até que encontramos um restaurante do gosto dos dois. Pedi kishimen, um macarrão típico de Nagoya, lembra um talharim. Já o Luiz pediu missô katsudon, outro prato típico da região, bife de porco empanado com molho adocicado de missô vermelho (pasta de soja fermentada).

Barriga cheia e fomos bater perna mais um pouco. Entramos no Takashimaya, uma loja de departamentos dentro da estação de Nagoya e carreguei o marido direto para o depachika! rssss

Comprei pães no Pompadour, tomamos suco de frutas, algumas geléias importadas e por fim, uma passada na Fauchon. A loja é muito elegante, as paredes todas pretas com as luzes focadas estrategicamente sobre os produtos. Geléias, chás, bolos e pães. Comprei dois pães para comermos no shinkansen na volta. Uma base de pão super macia com legumes (fatias de abobrinha italiana, beringela, tomate, azeitona) com pedacinhos de salmão defumado e ervas. Divino!

Queríamos ainda dar um pulo no Tokyu Hands mas já não havia mais tempo. Foi um dia cheio de ótimas surpresas e delícias!


Frente da estação de Nagoya

5 Comments:

Blogger Karen said...

Ainda bem que o Luiz se deixa "arrastar" por você para dentro das lojas, o Osmyr teria um ataque! rs

Não vi muito de Tóquio, fui para Chiba conhecer a família dos meus pais e só deu tempo de dar uma volta por Ueno. Andei um bocado por Osaka, mas as cidades que me deixaram com melhor impressão foram Hiroshima e Nara. Hiroshima tem avenidas largas e bonde, também para para pegar um ferry e ir até Miyake-jima (acho que era isso...), enquanto Nara ainda tem um certo ar de cidade do interior... Não conheci Nagoya, queria ter ido ver uma luta de sumô...

Adorei as tortas e as suas comprinhas! rs Fiquei lendo e imaginando que horas vocês iriam almoçar! rs

17/2/07 1:17 PM  
Blogger Karen said...

Oops, quis dizer "também dá para pegar um ferry".

17/2/07 1:18 PM  
Blogger Akemi said...

Karen, a minha sorte é que o Luiz adora ficar perambulando nas lojas também!
Dizem que Yokohama também é muito bonita, também está nos planos mas ultimamente está difícil irmos a algum lugar mais longe.
Fui uma vez a Hiroshima visitar minha tia e fiquei pouco tempo, só deu para conhecer Miyajima. O Luiz fala que quer ir para lá conhecer o museu da segunda guerra, mas também está só nos planos! rssss

17/2/07 10:16 PM  
Blogger Karen said...

È isso, Miyajima! rs

Eu não recomendo muito o museu, você não sai com o melhor dos espíritos... É muito triste.

18/2/07 8:43 AM  
Anonymous Anônimo said...

Akemi-chan!Saudade!Adorei seu post sobre Nagoya, cidade que eu amo e q fica a 20 minutos daqui. Tambem concordo com vc, a Tokyu Hands do Annex eh bem fraquinha - da estacao de Nagoya eh bem melhor e maior!!Passei la no da Annex outro dia qdo eu e 2 amigas voltavamos do Outback, somos maniacas por scrapbooking, cozinha e objetos de design moderno. Entao, eh nosso paraiso!Amo a Takashimaya tambem, apesar de ir "so pra ver" e daquele cheiro forte de cha que eu nao curto muito!Ah, concordo com a Karen sobre o Museu de Hiroshima. Fui com minha mae qdo ela veio pela primeira vez pra ca e eu passei mal la dentro, eh tudo muito triste e muito feio, realista demais. Tive que sair do museu e ficar la fora, fiquei muito enjoada. Mas recomendo mil vezes Nagasaki e claro, o lugar que eu mais curto aqui: Odaiba!Eh lindo e mto romantico!
E...quem sabe a gente nao marca um dia desses de se encontrar hein????
Beijos, querida!

23/2/07 10:21 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home