segunda-feira, setembro 18, 2006

Centro Cultural Dragão do Mar - Fortaleza (CE)

Fui até o Centro Cultural Dragão do mar em outra de minhas andanças solitárias à tarde por Fortaleza. Ele fica a um quarteirão da praia, na praia da Iracema, trata-se de um espaço com museus, café, livraria, salas de cinema (Espaço Unibanco Dragão do Mar!), teatro e até um planetário. A construção é diferente, há uma rampa suspensa que liga os prédios pintados de branco com telhado vermelho. No cinema, estava levando Transámerica e O maior amor do mundo, se tivesse tempo até iria assistir algo...
Apesar de não pegar um cineminha, fui ver as exposições do Memorial da Cultura Cearense e do Museu de Arte Moderna. Por R$3,00 você tem direito a visitar os dois. No Memorial havia obras de artistas da região e artigos da cultura popular cearense. Também há um espaço onde são realizadas mostras temporárias, quando fui, havia uma sobre vaqueiros. Roupas de couros, chapéus, instrumentos usados no cotidiano dos vaqueiros estavam em exposição.

(Clique sobre as figuras para ampliá-las)

Almofada usada para fazer rendas e as rendas propriamente ditas!



As tradicionais garrafas com areia colorida e quadro moldados em argila


Estátuas de figuras populares e várias estátuas do Padre Cícero




Esculturas doadas por fiéis em agradecimento ao Padre Cícero (achei meio macabro!)

No Museu de Arte Moderna vídeos e obras de artistas diversos estavam em exposição. (Não aprecio muito a arte moderna, então, passei correndo pelas poucas salas abertas para visitas). Ambos os museus são bem pequenos para os padrões paulistas, mas vale a pena dar uma olhada.


Obra exposta no Museu de Arte Moderna. Longe, mais perto..


Pertíssimo!

Alguns bares que ficam ao redor do Centro Cultural

Vistos de outro ângulo

Na livraria do Centro Cultural, você encontra livrinhos de histórias de cordel à venda. Os títulos são um barato e as histórias fazem alusão a fatos e lugares da região.

7 Comments:

Blogger Akemi said...

Menina, que fotos lindas! Adorei estas casinhas coloridas! Trouxemos uma garrafinha de areia colorida de Maceió também...rs
Essas oferendas para santos são realmente meio grotescas, não gosto também. Adorei as rendas! Que passeio gostoso, Karen!

19/9/06 11:31 AM  
Blogger valentina said...

ADorei todo este passeio aqui.Minha familia é da região do Padre Cícero. Estas oferendas sao ligadas as graças adquiridas. Se o cara volta a andar leva a perna prostética, etc..that's all.bjs

19/9/06 7:40 PM  
Blogger miki w. said...

as oferendas macabras, pelo que sei, chamam-se ex-votos e, como bem disse a valentina, tem a ver com a graça recebida pela pessoa. se ele recebe a graça, "paga na mesma moeda" - rs!
tb adorei as fotos, mas o q + gostei de tudo foi o cordel "a caveira do et encontrada em quixadá"! essa eu queria ler, deve ser muito imaginativo!
bjs a todas, miki

19/9/06 9:13 PM  
Blogger Karen said...

Akemi, apesar das garrafinhas pequenas serem baratas, eu não comprei nenhuma!

Valentina, eu sei que as esculturas foram feitas em agradecimento por uma graça recebida, mas é esquisito ver uma porção delas em exposição...

Miki, quando tiver um tempo digito e envio o cordel!

19/9/06 9:22 PM  
Blogger miki w. said...

;-) imagine, karen! nao precisa se preocupar!

estive lendo seu post sobre a "vida acadêmica". sabe que é engracado... eu tive q passar por 3 cursos de graduacao e mais uma pos (cruzes) pra - sei la quanto tempo essa certeza vai durar - ter alguma certeza sobre o que eu "queria ser quando crescesse". e sempre fico em pânico quando alguém pergunta "mas onde vc imagina estar daqui a 10 anos". porra, 10 anos! é muito tempo para eu saber o que eu estaria fazendo - rs. ensaiei engenharia e producao editorial e, gracas a deus, consegui me formar em desenho industrial - rs. comecei a trabalhar, enveredei pelo mundo da internet e logo a inquietacao comecou de novo... infeliz, fiz a pos em moda e abri meu atelier. nesse 1 ano de atelier, tive altos e baixos e cheguei a achar que ainda nao tinha encontrado o meu caminho. mas, entao, tive a ideia do projeto das bonecas. acho que foi a primeira vez q tive essa sensacao de "olha, eu sei o que eu quero ser quando crescer". pode ser que nao dê certo, pode ser que eu descubra que o retorno financeiro não é viável, pode ser que nao seja isso... mas só de botar o projeto no ar, só isso me deixa com a tal sensação de "dever cumprido" (no caso, comigo mesma).
por isso, não desista, karen! gambatte! pelo pouco que vi por aqui vc é uma mulher cheia de talentos e eu acredito do fundo do coração que quando a gente tem vontade e persevera, uma hora a coisa acontece!
bjs, miki
ps - desculpe pelo post enoooorme

19/9/06 9:30 PM  
Blogger karen said...

Miki, acho que somos parecidas em vários sentidos... Filosofia não foi o primeiro curso que fiz. Fiz um colegial técnico em Processamentos de Dados e odiava aquilo. Não consigo me ver fazendo algo por anos a fio, mesmo as coisas de que gosto hoje, quando imagino transformar em trabalho deixam de ser aprazíveis e se parecem mais com deveres que teria de cumprir sem paixão.
É complicado, não é mesmo? Já não me importo mais com o que as outras pessoas pensam dessa inquietação, mas às vezes isso me preocupa. Espero que encontremos atividades que nos realizem!
Beijos!

19/9/06 9:50 PM  
Blogger miki w. said...

karen, estou chegando a essa conclusão tb - rs.
sei como é essa sensação do prazer virar tédio, acho que o ser humano não foi talhado para ficar fazendo a mesma coisa o resto da vida. e eu até acho isso bom, porque nos permite evoluir, conhecer novas coisas, ampliar os horizontes, superar preconceitos e medos. e isso é muito bom!
tenho certeza de que encontraremos nosso caminho e tb nao ligo mais para o q os outros acham. no fim das contas, nao importa muito mesmo, desde que estejamos em paz conosco mesmas!
bjs miki

19/9/06 10:39 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home